domingo, 5 de fevereiro de 2017

QUEM AMA, CASTRA ? Cuidados: antes, durante e depois da cirurgia

Castração de cães ou gatos: cuidados antes, durante e depois da cirurgia
Castração de cães ou gatos: cuidados antes, durante e depois da cirurgia
Castração de cães ou gatos: cuidados antes, durante e depois da cirurgia


Antes da castração, os pets precisam de uma avaliação de um veterinário especialista, que faz análises físicas no animal para ver se há alterações do tipo físico capazes de interferir nos resultados da cirurgia.
Preferencialmente o exame acontece no mesmo dia da cirurgia. Os veterinários também investigam para saber se há doenças capazes de atrapalhar a eficácia na castração de cães ou gatos:

Doença no fígado
Problemas em rins
Coagulação ineficiente
Baixos índices de açúcar no sangue
Anemia
Infecção
Doenças no coração

Cuidados no dia da cirurgia
O primeiro dos cuidados básicos é a alimentação. Os bichinhos não podem se alimentar ou beber água a partir da noite que antecede o dia em que ocorre a cirurgia. É necessário um jejum de 8 a 12 horas.

Caso o cão ou gato precise tomar algum remédio específico, você deve dizer ao veterinário qual é o tipo de medicação, antes da castração. Desta forma os profissionais podem indicar um aumento ou uma queda na dosagem para antes e depois da cirurgia.

Não apenas pets como também os veterinários necessitam de preparos básicos ao processo cirúrgico ser eficiente. Você no papel de pessoa zelosa pelo bem do animal deve sempre prestar atenção para saber se a equipe de veterinários usa luvas, máscaras, roupas especiais, materiais adequados e equipamentos específicos.

Também é preciso se ater ao ambiente do local da cirurgia, que precisa ser uma sala própria ao processo cirúrgico, limpa, estéril e higienizada para não existirem riscos de infecções.

Pós-cirurgia: castração de cães ou gatos

No momento em que acaba a cirurgia, o animalzinho deverá ser aquecido e ficar numa sala de pós recuperação, sem barulho, bem confortável e limpa, com os medicamentos pós cirúrgicos já iniciados, até acordar totalmente da anestesia.

Abaixo conheça os 5 cuidados principais que você deve ter com o animal recém-castrado:

1: Nos primeiros meses você precisa controlar a alimentação do pet restritamente. Evite servir grandes porções de alimentos.

2: Independente se os pontos estão ou não presentes de modo aparente na pele do animal, você deve ficar com olhos atentos à área da cirurgia quanto aos problemas pós-cirúrgicos, tais como: machucados, sangramentos, inchaços ou qualquer outra anormalidade.

Para diminuir as chances de anomalias a zona cirúrgica precisa estar protegida, ou seja, o animal não pode morder ou lamber a área de castração.

3: Para proteger a área de incisão os profissionais veterinários às vezes indicam um colar de proteção ao uso no animal, conhecido como colar Elizabethano. Uma solução que pode incomodar menos é a roupa pós-cirúrgica, mais confortável que o uso do colar.

Interessante notar que hoje em dia existe também o colar elizabethano de tecido.
4: Fique de olho nas restrições físicas. Subir ou descer escadas, pular e correr são atividades proibidas na primeira semana pós-cirurgia para evitar problemas como: inchaço, sangramento e dores.

5: Por fim e não menos importante, após a castração, os donos devem medicar seus pets conforme as indicações dos veterinários que realizaram a cirurgia.
Castração de cães ou gatos: cuidados antes, durante e depois da cirurgia
Castração de cães ou gatos: cuidados antes, durante e depois da cirurgia
http://www.animalclinic.com.br/site/castracao-de-caes-ou-gatos-cuidados/

QUEM AMA, CASTRA ? O que é a Castração

QUEM AMA, CASTRA ?
O que é a Castração
A castração é uma forma de impedir que os animais se reproduzam sem controle . Consiste em uma cirurgia feita em cães e gatos, fêmeas e machos. O procedimento é aplicado também em bovinos, equinos, ovinos e outros mamíferos.
Castração -  o que é 

A castração é uma forma de impedir que os animais se reproduzam sem controle . Consiste em uma cirurgia feita em cães e gatos, fêmeas e machos. O procedimento é aplicado também em bovinos, equinos, ovinos e outros mamíferos.

Como funciona a castração:
Consiste na retirada do útero, trompas e ovários, no caso das fêmeas. Nos machos, na retirada dos testículos.
A cirurgia, feita com anestesia geral, é simples mas deve ser executada apenas por veterinários devidamente habilitados. Em torno de uma semana o animal estará totalmente recuperado.
A castração pode ser feita a partir dos 2 meses de idade. Para as fêmeas é recomendado castrar antes do primeiro cio.


Dúvidas, argumentos e mitos quanto à castração: 

- "Castração engorda”
O animal não engorda devido à castração e sim pela diminuição de suas atividades físicas, necessitando, portanto, mais exercícios.A quantidade de alimento também poderá ser diminuída.

- "Eu não posso pagar pela cirurgia!”
A castração evitará futuros gastos com alimentação, vacinas, veterinário, remédios e outros gastos do animal gestante e das crias. Pode ainda haver complicações no parto ou ainda despesas com cirurgias decorrentes de doenças em animais não castrados.
Hoje, várias clínicas realizam castrações a preços reduzidos ou facilitam o pagamento. Consulte os Veterinários Solidários. Há também instituições públicas que realizam as cirurgias gratuitamente.

- “Eu sempre arrumo pra quem dar os filhotes”
Nem sempre isso é verdadeiro, é mais comum a atitude de querer se livrar logo dos filhotes. E, mesmo com a doação do filhote, muitas vezes ele é abandonado pela pessoa que o levou. É sempre bom lembrar que uma fêmea pode gerar dezenas de filhotes que, por sua vez, crescerão e terão outras crias, multiplicando o problema. Para que deixar novos filhotes nascerem se não há lares suficientes para os que já existem?

- “Depois de castrado, ele não tomará mais conta da casa.”
Os animais castrados não perdem o instinto de proteger seu território. Por outro lado, perde o indesejável costume de urinar em diversos cantos. Cabe ainda lembrar que animais castrados ficarão mais caseiros, deixando de se envolver em brigas na disputa de fêmeas.

- “Mas a fêmea precisa ter pelo menos uma cria antes de ser castrada.”
Ter uma cria não acrescenta saúde ao animal e sim mais animais ao problema.  A experiência mostra que, quanto mais cedo for realizada a castração, mais rápida é a recuperação da cirurgia e mais problemas serão evitados.
A recomendação é que ela ocorra antes do primeiro cio da fêmea.

- “Meu animal vai sofrer com a cirurgia”
A cirurgia, feita sob anestesia geral, é indolor. Dentro de um ou dois dias, o animal estará brincando e retomará suas atividades normais.

- “Eu estarei interferindo na natureza do meu animal”
Seu animal não tem escolha, segue apenas o instinto. É dever do proprietário intervir e prevenir nascimentos indesejados. O animal será beneficiado e não subtraído de algo.

Ajude a combater a superpopulação o abandono: castre seu cão ou gato, machos e fêmeas!
Para cada filhote que nasce, 15 cães e 45 gatos também podem nascer. Em seis anos, uma cadela e seus descendentes podem gerar 64 mil filhotes!! No caso das gatas esse número é ainda maior. Isso explica o grave problema da superpopulação desses animais, com a morte de milhares deles. Isso pode ser evitado por meio da informação.


(Fonte da matéria: http://anjosdosbichosdoacao.blogspot.com.br/p/castracao.html)

QUEM AMA, CASTRA ?

QUEM AMA, CASTRA ?
SAIBA TUDO SOBRE ESSE PROCEDIMENTO QUE DIVIDE OPINIÕES.


Há os que concordam que a castração é um ato de amor e cuidado com a saúde dos animais, tanto os de casa, quanto os de rua.
Mas há também os que, quando se trata do próprio animal, optam por evitar a cirurgia, por achá-la desnecessária, mutiladora, traumática e cara.
O que todos concordam, é que a época do cio costuma ser tensa, para os animais e para seus donos. O animal fica agitado, com tendência à fugas, brigas e a outros comportamentos desagradáveis.

A castração animal é uma decisão muito importante, que afeta não apenas para os animais com dono, mas também aos animais de rua.
Segundo os veterinários e criadores, são muitos os benefícios da castração.
A recomendação é que a castração seja feita o quanto antes, pois, no filhote,a recuperação é muito mais rápida. Assim, além evitar problemas que acompanham o cio, há muitos outros;
1) Diminui drasticamente o risco de doenças nas vias uterinas, do câncer de mama, útero, próstata e testículos;
2) Elimina a Gravidez Psicológica, comum em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas (muitas vezes com edema), a produção de leite e irritabilidade excessiva;
3) Elimina o risco do câncer dos órgão genitais;
4) Diminui o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais;
5) Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio;
6) Elimina os estados de excitação por falta de cruzamento (e o embaraço com as visitas!);
7) Elimina a inconveniente perda de sangue das cadelas no período de cio, assim como as desagradáveis reuniões de machos na porta de sua residência;
8) Diminuiu o hábito dos gatos de urinar em paredes e móveis para marcar território. A urina também perde o odor forte e desagradável.

Além destes benefícios, a castração traz mudanças de comportamento do animal, que são muito bem-vindas:
- 94% dos casos de fuga são resolvidos;
- 67% dos casos dos problemas com demarcação de território são resolvidos;
- 63% dos casos de agressão a outros machos são resolvidos.

No entanto, algumas pessoas ainda têm receio quanto à castração devido a algumas lendas, por isso, é importante saber que:

- Seu cão não terá problemas de saúde após a castração;
O acasalamento é um ato instintivo, o cão não o faz por prazer, mas sim, por causa das substâncias hormonais produzidas quando estão no cio;
- A fêmea não terá problemas emocionais por não ter crias. Pelo contrário: evitar que sua cadela dê cria, reduzirá as chances de ela contrair depressão após os filhotes serem adotados;

Evite futuros abandonos. Faça sua parte.
O ato de castrar seu animal está ligado diretamente com a vida saudável que desejamos a eles, já que evita uma série de problemas com animais abandonados.
Castrar seu animal poderá salvar a vida de muitos outros. Colabore com esta atitude, aposte na vida saudável de seus peludos.

Você que se deu ao trabalho de chegar até o fim da leitura, deixe a sua opinião.
Há quem diga que a castração é um ato de amor e cuidado com a saúde do animal. Mas há também os que optam por evitar a cirurgia, por achá-la desnecessária, mutiladora e traumática.
QUEM AMA, CASTRA?

Há quem diga que a castração é um ato de amor e cuidado com a saúde do animal. Mas há também os que optam por evitar a cirurgia, por achá-la desnecessária, mutiladora e traumática.
QUEM AMA, CASTRA ?












http://www.naturalistotalalimentos.com.br/blog/quem-ama-castra-saiba-a-importancia-de-castrar-seu-animal/

COALA - UM MARSUPIAL ADORÁVEL E DORMINHOCO

Coala - esse dorminhoco supera qualquer expectativa em relação a sono. 


Quando não está se alimentando, acasalando ou escapando de algum predador, ele está, simplesmente, dormindo!
COALA, FOFO E DORMINHOCO
Sedentário, devido a seu metabolismo extremamente lento, o coala chega a dormir  22 horas por dia.
Quando não está se alimentando, acasalando ou escapando de algum predador, ele está, simplesmente, dormindo!

BemQueEuQueriaIssoPraMim!
Estes marsupiais encontram-se em via de extinção desde o início da colonização inglesa da Austrália, quando surgiu o hábito de matá-los para usar sua pele. Hoje, a caça não é o maior risco mas sim as queimadas nas florestas, que matam muitos animais, e a eliminação das árvores onde vivem, tanto por queimadas quanto por lenhadores. Ao perder a sua casa e alimento, o coala muda-se e pode chegar a povoamentos ou cidades, onde morre por atropelamento ou é caçado por cães.


Depois que terminada a conjunção, os companheiros se separam. O macho não se ocupa do sustento do filhote: tal função compete à fêmea, que só tem uma gestação por ano e geralmente só dá luz a um filhote (muito raramente dois). A gestação dura em média 35 dias.

http://mundoanimalevidaselvagem.blogspot.com/
A época de reprodução dos coalas dura cerca de quatro meses. Neste período, os machos sexualmente maduros exploram o seu território, atraindo as fêmeas no cio, e enchem o local de marcas odoríferas, emitindo simultaneamente um som semelhante a um mugido. As fêmeas demonstram em geral grande agressividade com relação aos machos, os quais repelem violentamente. O acasalamento, que dura alguns segundos, dá-se em posição vertical sobre um galho de eucalipto.

O coala tem a cabeça pequena, o focinho curto e os olhos bem separados. O nariz é grosso e achatado, e está munido de grandes narinas em forma de V, com as fossas nasais muito desenvolvidas, que mexem no seu equilíbrio térmico.


Depois que terminada a conjunção, os companheiros se separam. O macho não se ocupa do sustento do filhote: tal função compete à fêmea, que só tem uma gestação por ano e geralmente só dá luz a um filhote (muito raramente dois). A gestação dura em média 35 dias.