terça-feira, 21 de março de 2017

VITÓRIA-RÉGIA - Uma Grande Planta Aquática da Amazônia

Vitória-régia, planta típica da região amazônica. Mas também utilizada no paisagismo urbano, tanto em lagos quanto em espelhos d'água. 

Vitória-régia, planta típica da região amazônica. Mas também utilizada no paisagismo urbano, tanto em lagos quanto em espelhos d'água.    Sua grande folha pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos se forem bem distribuídos em sua superfície. É uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.  Sua flor, que ocorre do início de março até julho, pode ser branca, lilás, roxa, rosa e amarela. Ela expele uma fragrância noturna adocicada do abricó, e mantém-se aberta até o início da manhã seguinte.
A folha da vitória-regia pode suportar até 40 quilos.
Sua grande folha pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos se forem bem distribuídos em sua superfície.
Vitória-régia -
É uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.
Sua flor, que ocorre do início de março até julho, pode ser branca, lilás, roxa, rosa e amarela. Ela expele uma fragrância noturna adocicada do abricó, e mantém-se aberta até o início da manhã seguinte.
Vitória-régia, planta típica da região amazônica. Mas também utilizada no paisagismo urbano, tanto em lagos quanto em espelhos d'água.    Sua grande folha pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos se forem bem distribuídos em sua superfície. É uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.  Sua flor, que ocorre do início de março até julho, pode ser branca, lilás, roxa, rosa e amarela. Ela expele uma fragrância noturna adocicada do abricó, e mantém-se aberta até o início da manhã seguinte.
Vitória-regia - é uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.
A vitória-régia (Victoria amazonica), é conhecida também como: irupé (guarani), uapé, aguapé (tupi), aguapé-açu, jaçanã, nampé, forno-de-jaçanã, rainha-dos-lagos, milho-d'água e cará-d'água.
Os ingleses que deram o nome Vitória em homenagem à rainha, quando o explorador alemão a serviço da Coroa Britânica Robert Hermann Schomburgk levou suas sementes para os jardins do palácio inglês. O suco extraído de suas raízes é utilizado pelos índios como tintura negra para os cabelos. Também utilizada como folha sagrada nos rituais da cultura afro brasileira e denominado como Oxibata.


A vitória-régia (Victoria amazonica), é conhecida também como: irupé (guarani), uapé, aguapé (tupi), aguapé-açu, jaçanã, nampé, forno-de-jaçanã, rainha-dos-lagos, milho-d'água e cará-d'água.  Os ingleses que deram o nome Vitória em homenagem à rainha, quando o explorador alemão a serviço da Coroa Britânica Robert Hermann Schomburgk levou suas sementes para os jardins do palácio inglês. O suco extraído de suas raízes é utilizado pelos índios como tintura negra para os cabelos. Também utilizada como folha sagrada nos rituais da cultura afro brasileira e denominado como Oxibata.
Visão subaquática da vitória-régia

A vitória-régia (Victoria amazonica), é conhecida também como: irupé (guarani), uapé, aguapé (tupi), aguapé-açu, jaçanã, nampé, forno-de-jaçanã, rainha-dos-lagos, milho-d'água e cará-d'água.  Os ingleses que deram o nome Vitória em homenagem à rainha, quando o explorador alemão a serviço da Coroa Britânica Robert Hermann Schomburgk levou suas sementes para os jardins do palácio inglês. O suco extraído de suas raízes é utilizado pelos índios como tintura negra para os cabelos. Também utilizada como folha sagrada nos rituais da cultura afro brasileira e denominado como Oxibata.
Vitória-régia na cor amarela

Sua grande folha pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos se forem bem distribuídos em sua superfície. É uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.  Sua flor, que ocorre do início de março até julho, pode ser branca, lilás, roxa, rosa e amarela. Ela expele uma fragrância noturna adocicada do abricó, e mantém-se aberta até o início da manhã seguinte.
Folha da vitória-régia - lado inferior

Sua grande folha pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos se forem bem distribuídos em sua superfície. É uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.  Sua flor, que ocorre do início de março até julho, pode ser branca, lilás, roxa, rosa e amarela. Ela expele uma fragrância noturna adocicada do abricó, e mantém-se aberta até o início da manhã seguinte.
Vitória-régia na cor branca

Sua grande folha pode chegar a 2,5 metros de diâmetro e suportar até 40 quilos se forem bem distribuídos em sua superfície. É uma planta aquática, que possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.  Sua flor, que ocorre do início de março até julho, pode ser branca, lilás, roxa, rosa e amarela. Ela expele uma fragrância noturna adocicada do abricó, e mantém-se aberta até o início da manhã seguinte.
Vitória-régia cor-de-rosa 



(Fonte:wikipedia)

RATO-MARSUPIAL - Um maratonista sexual kamikaze

Quem diz que amor não mata, não conhece esse mamífero.

Ele passa por uma verdadeira maratona sexual e ao fim, debilitado pela exaustão, morre! 

O rato-marsupial-australiano vive cerca de um ano e reproduz-se em apenas um período da vida. Mas ele não deixa por menos e leva ao pé da letra a expressão 'dar tudo de si'. Para aproveita ao máximo, ele se transformando em uma verdadeira máquina de sexo.
os machos dos ratos-marsupiais-australianos têm seus testículos aumentados até atingirem o tamanho equivalente a um quarto do seu corpo. 
O rato-marsupial-australiano vive cerca de um ano e reproduz-se em apenas um período da vida. Mas ele não deixa por menos e leva ao pé da letra a expressão 'dar tudo de si'. Para aproveita ao máximo, ele se transformando em uma verdadeira máquina de sexo.

Quando entram no período de reprodução, os machos dos ratos-marsupiais-australianos têm seus testículos aumentados até atingirem o tamanho equivalente a um quarto do seu corpo.  Daí, começam a produzir grande quantidade de esperma e testosterona – hormônio sexual masculino.
As atividades sexuais do rato-marsupial pode durar
15 dias consecutivos
Quando entram no período de reprodução, os machos dos ratos-marsupiais-australianos têm seus testículos aumentados até atingirem o tamanho equivalente a um quarto do seu corpo.
Daí, começam a produzir grande quantidade de esperma e testosterona – hormônio sexual masculino.

O rato-marsupial-australiano é o nome dado a várias espécies do gênero Antechinus, cujas espécies possuem características e hábitos muito semelhantes. É um animal noturno muito comum nas florestas circundantes das principais cidades australianas. É bom trepador e, provavelmente na procura de insectos para a sua alimentação, sobe a eucaliptos e acácias. O tamanho do seu corpo varia entre os 9,5 cm e os 11 cm. Contudo a sua cauda chega mesmo a atingir os 12 cm.
As fêmeas podem viver três anos e gerar duas ninhadas. 
Então, com tanta testosterona na corrente sanguínea, o macho chega a percorrer grandes distâncias para encontrar fêmeas. Durante um período que pode durar semanas, ele acasala consecutiva e incansavelmente, com quantas fêmeas encontrar. Essa atividade pode repetir-se toda noite, durante quinze dias.
Mas, toda essa transformação, inevitavelmente, irá levá-lo à morte.

Apesar do efeito revigorante nos hábitos sexuais do rato-marsupial, depois do exaustivo período de acasalamento, em pouco tempo, o macho contrai alguma doença e morre. Ele é vítima do efeito colateral da testosterona, que baixa drasticamente seu sistema imunológico, impedindo seu corpo de combater qualquer infecção ou doença.
Então, Com tanta testosterona na corrente sanguínea, o macho chega a percorrer grandes distâncias para encontrar fêmeas. Durante um período que pode durar semanas, ele acasala consecutiva e incansavelmente, com quantas fêmeas encontrar. Essa atividade pode repetir-se toda noite, durante quinze dias. Mas, toda essa transformação, inevitavelmente, irá levá-lo à morte.
Rato-marsupial-australiano é o nome dado
 a várias espécies do gênero Antechinus
Assim, toda a população masculina dos ratos-marsupiais-australianos morre depois de uns dez dias de acasalamento.
Eles partem deixando várias viúvas para trás.  As fêmeas podem viver três anos e gerar duas ninhadas.

O rato-marsupial-australiano é o nome dado a várias espécies do gênero Antechinus, cujas espécies possuem características e hábitos muito semelhantes. É um animal noturno muito comum nas florestas circundantes das principais cidades australianas. É bom trepador e, provavelmente na procura de insectos para a sua alimentação, sobe a eucaliptos e acácias. O tamanho do seu corpo varia entre os 9,5 cm e os 11 cm. Contudo a sua cauda chega mesmo a atingir os 12 cm.

O rato-marsupial-australiano vive cerca de um ano e reproduz-se em apenas um período da vida. Mas ele não deixa por menos e leva ao pé da letra a expressão 'dar tudo de si'. Para aproveita ao máximo, ele se transformando em uma verdadeira máquina de sexo.
O rato-marsupial-australiano se reproduz em apenas um período da vida. Mas ele não deixa por menos e leva ao pé da letra a expressão 'dar tudo de si'. Para aproveita ao máximo, ele se transformando em uma verdadeira máquina de sexo.

 (Fontes da pesquisa: wikipedia,mundoestranho.abril.com.br, noticias.terra.com.br)